Micropigmentação – O Que é?

Ela é diferente de maquiagem definitiva e também da conhecida micropigmentação da pele. Saiba mais sobre essa técnica muito utilizada.


Micropigmentação – O Que é? Anteriormente a micropigmentação era chamada de maquiagem definitiva, mas atualmente, o processo de realçar alguns traços como uma tatuagem de maquiagem é chamado de micropigmentação da pele. Essa técnica deixa olhos delineados, bocas coradas e até sobrancelhas marcadas. Quer saber mais sobre tal técnica? Acompanhe conosco e fique por dentro de tudo sobre ela.

Micropigmentação – O Que é? (Imagem: Divulgação)

O que é a micropigmentação?

Conhecida como micropigmentação, ela é uma técnica que consiste em implantar pigmento na camada subcutânea. Veja o vídeo. Ela é indicada para corrigir certas imperfeições, como reconstrução de aréolas dos seios, a camuflagem de cicatrizes e manchas de vitiligo e até mesmo calvície. Ela é usada também simplesmente para as questões estéticas como delinear os olhos, deixar a boca corada ou as sobrancelhas bem marcadas.

A micropigmentação pede retoques periódicos, já que o tempo de duração varia entre 6 meses e 2 anos. O que determina o tempo é a região em que o procedimento é realizado e os cuidados pós-procedimento. Como a micropigmentação é mais superficial e as moléculas da pigmentação da tinta maiores, os traços somem com o tempo, já que o organismo consegue digerir a tinta através do sistema imune. Sendo assim, ela é uma ótima opção para aquelas pessoas que tem certo receio de não gostar do resultado obtido.

Quais são as diferenças entre micropigmentação, a tatuagem e a maquiagem definitiva?

É preciso levar em consideração que as três técnicas são diferentes e oferecem diferentes propostas. (Imagem: Divulgação)

Essa é uma outra pergunta bastante comum. As técnicas se assemelham em alguns aspectos, isso é fato, mas diferem de maneira decisiva em seus resultados. Para que entendamos as diferenças entre elas, temos que analisar a estrutura da pele. O aparelho de micropigmentação, chamado de dermógrafo, tem sua rotação inferior ao do aparelho de tatuagem. Sendo assim, alcança apenas a segunda camada da pele, a chamada de epiderme. Essa camada sofre constantes descamações e renovações celulares, por isso, o pigmento acaba sendo expulso do organismo com o passar do tempo, sendo necessário que novos procedimentos sejam realizados para garantir que a intensidade da cor e o desenho se mantenham em perfeição.

Já para o caso da tatuagem, a camada atingida pelo pigmento é a chamada derme, a terceira e mais profunda camada da pele e que sustenta a epiderme. Nessa camada não ocorre a renovação celular, sendo assim, o pigmento não sai com o passar do tempo. Já a maquiagem definitiva, como era chamada antigamente, utilizava os mesmos recursos da tatuagem para fazer a implantação de pigmentos, que também são diferentes em cada técnica.

A micropigmentação tem duração média de 6 a 18 meses, uma vez que sua permanência na pele vai depender da técnica utilizada. Com procedimentos de visagismo, que consistem em estudar as linhas e formas da face, é possível chegar ao desenho ideal para cada tipo de rosto, valorizando assim muito a expressão.

Quais são as diferentes técnicas de micropigmentação existentes hoje?

Existem três diferentes técnicas para micropigmentação. (Imagem: Divulgação)

Agora que sabemos o que é a micropigmentação e onde ela atua na pele, quais são as técnicas existentes.

– A micropigmentação compacta: Essa é indicada para quem não tem pelos ou para quem quer deixar as sobrancelhas bem marcadas. Nesse procedimento a sobrancelha é contornada e preenchida por completo com o pigmento.

– A micropigmentação esfumada: Essa é indicada para quem tem poucas falhas. Esse procedimento deixa um efeito sombreado e natural, onde a sobrancelha é contornada com o pigmento e ele é esfumado por toda a sobrancelha, assim ela não fica tão marcada.

– Micropigmentação fio a fio: Essa é indicada para quem tem poucas ou muitas falhas e quer um resultado extremamente natural. É desenhada fio a fio, imitando os fios originais da pessoa. O efeito desse procedimento é bastante realista, pois pode-se desenhar o fio imitando a mesma direção do crescimento dos fios originais e também utilizar de 3 a 4 tons diferentes de pigmento, que resulta em um efeito que parece que a pessoa nasceu com a sobrancelha assim.

Podemos dizer que a principal vantagem de fazer o procedimento de micropigmentação seja ele de qual tipo for, é que ele deixará as sobrancelhas em um formato incrivelmente perfeito para o rosto e em todos os momentos, incluindo ao sair do banho, da piscina e do mar. A mulher ou até mesmo homem estará sempre com a sobrancelha bem feita, sem se preocupar com maquiagem.

A técnica de micropigmentação pode ser usada por qualquer pessoa ou existe alguma contra-indicação?

Podes se dizer que sim pois quase todas as mulheres podem se submeter a técnica, sendo contra-indicado para os portadores de diabetes, hemofilia, câncer de pele, herpes labial, alergias, portadores de marca-passo, grávidas e para quem tem propensão a desenvolver quelóides.

Quanto tempo leva para realizar o procedimento?

Essa é outra pergunta que causa dúvidas. A resposta é depende da técnica! Geralmente o procedimento possui duração de 1 a 2 horas em média.

Depois do procedimento, preciso tomar algum cuidado para não estragar?

É essencial seguir as orientações do profissional que atender você. (Imagem: Divulgação)

A resposta é sim! Após os primeiros dias após o procedimento, é preciso tomar alguns cuidados para ter bons resultados e não mudar a cor do pigmento:

– Não use produtos abrasivos como ácidos e esfoliantes durante 2 meses;

– Não tome sol durante 15 dias;

– Não use shampoo nos 3 primeiros dias.

– Não tome banho de mar, piscina e em qualquer outro lugar. Somente de chuveiro;

O que fazer se eu não gostar?

A micropigmentação é duradoura, mas não é para sempre, então se você não gostar do resultado fique tranquila. (Imagem: Divulgação)

Acalme-se! Caso você tenha feito um procedimento e não gostou do resultado final devido a cor ou desenho, é possível corrigir com o processo de despigmentação e camuflagem. Você faz uma avaliação para ver quantas sessões serão necessárias. O procedimento consiste na retirada de parte do pigmento, além de ser muito doloroso e caro. Na despigmentação é utilizado o dermógrafo com agulha seca e um despigmentante, após ter retirado parte do pigmento e clareado a região é feito a camuflagem, que é o depósito de pigmento cor da pele caso necessite mudar o desenho.

Esperamos ter ajudado você a esclarecer suas dúvidas.

Curta o site no Facebook!